Arquivo da Categoria: Uncategorized

A Farsa de Inês Pereira, análise da obra

  Estrutura da obra A Farsa de Inês Pereira é composta de três partes: 1. Inês fantasiosa – mostra Inês, seus desejos e ambições, e o momento em que é apresentada pela alcoviteira a Pero Marques. Essa parte retrata o … Continuar a ler

Publicado em Ensino Secundário - 10º ano, Gil Vicente, Textos dramáticos, Uncategorized | Publicar um comentário

A Farsa de Inês Pereira

A Farsa de Inês Pereira é considerada a mais complexa peça de Gil Vicente. Gil Vicente havia sido acusado de plagiar obras do teatro espanhol de Juan del Encina. Em vista disso, pediu para que aqueles que o acusavam dessem … Continuar a ler

Publicado em Ensino Secundário - 10º ano, Gil Vicente, Uncategorized

Imagem

Imagem | Publicado em por

António Mora: INTR[ODUÇÃO] AO ESTUDO DA METAF[ÍSIC]A

António Mora, o heterónimo filósofo de Fernando Pessoa, escreve uma Introdução ao Estudo da Metafísica. Princípios basilares 1. Há só duas realidades: a Consciência e a Matéria. 2. A Consciência é para nós incognoscível; só podemos saber que ela é … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário

Exame Geometria Descritiva 2014 1ª Fase (enunciado, proposta de resolução e critérios de correção)

Critérios de correção    

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Memorial do Convento – Estrutura da Obra

  A análise de Memorial do Convento permite constatar a existência de duas narrativas simultâneas: uma de carácter histórico – a construção do convento de Mafra – e outra ficcionada – a construção da passarola que engloba a história de … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Memórias do Convento

Em 1711, decreta EL-REI D. João V que, por justus motivos, se erga na Vila de Mafra um con­vento a Nossa Senhora e a Santo António, a ser entregue à Ordem dos Frades Arrábidos. D. João V escolhe o local … Continuar a ler

Publicado em Ensino Secundário - 11º ano, José Saramago, Memorial do Convento, Uncategorized | Etiquetas | Publicar um comentário