Critérios de correção exame português 12º – 2011

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO DA PROVA 639- PORTUGUÊS 12º ANO
(DE ACORDO COM OS CRITÉRIOS PUBLICADOS PELO GAVE)
1- (15 pontos)
Nas quatro primeiras estrofes do poema, encontram-se representadas sensações visuais
e auditivas, através dos elementos seguintes:
– «que já vi mas não vi» (v. 3) – sensação visual;
– «As crianças, que brincam às sacadas altas, / Vivem entre vasos de flores» (vv. 5-6) –
sensação visual;
– «As vozes, que sobem do interior do doméstico, / Cantam sempre» (vv. 8-9) – sensação
auditiva.

2- (20 pontos)
Na terceira estrofe do poema, o tempo da infância é caracterizado:
– por um ambiente de despreocupação feliz, sugerido pelo acto de brincar («As crianças,
que brincam às
sacadas altas, / Vivem entre vasos de flores» – vv. 5-6);
– pela não consciência da passagem do tempo («Sem dúvida, eternamente.» – v. 7).

3-(15 pontos)
A relação que o sujeito poético estabelece com «os outros» nas seis primeiras estrofes é
marcada pela diferença:
– os «outros» são felizes, como se deduz dos elementos referidos no texto – alegria
aparente (v. 2 e v. 4),
brincadeira (v. 5), flores (v. 6), canto (vv. 8 a 10), festa (v. 11);
– o sujeito poético considera-se à parte e diferente deles – «São felizes, porque não são
eu.» (v. 4), «Que
grande felicidade não ser eu!» (v14)
4-(20 pontos)
A dor e o vazio expressos na última estrofe, particularmente no verso «Um nada que
dói…» (v. 26), decorrem das reflexões desenvolvidas nas duas estrofes anteriores.
O sujeito poético questiona-se quanto aos «outros» (v. 15) e aos seus sentimentos,
concluindo que:
– cada outro é um eu (v. 16); só é possível sentir enquanto «eu» ou «nós» (vv. 21-24);
– não se pode saber o que eles, os «outros», sentem (vv. 17-20); existe uma
incomunicabilidade essencial entre os seres humanos, de que resulta a consciência
individual separada de cada eu.
B (30 pontos)
Na poesia de Ricardo Reis, são evidentes:
– a consciência aguda da passagem inexorável do tempo;
– a impotência do homem para lutar contra a inexorabilidade da passagem do tempo.
Por estas razões, encontramos em vários poemas a formulação de máximas epicuristas e
estóicas que
incitam o homem:
– a fruir o momento presente, procurando prazeres moderados;
– a aceitar os limites da condição humana
II GRUPO
Item Versão 1 Versão 2
1.1. (D) (B)
1.2. (B) (A)
1.3. (C) (B)
1.4. (D) (C)
1.5. (C) (B)
1.6. (A) (D)
1.7. (A) (B)
2.1. «As terras»
2.2. Sujeito (composto)
2.3. (Oração) subordinada (adverbial) consecutiva
III GRUPO
Dada a natureza deste item, não é apresentado cenário de resposta.

Anúncios

Sobre LOGOS - Filipa e Kika

ACTIVIDADES -Explicações Individuais e Grupo -Preparação Exames Nacionais -Preparação dos Exames dos 23 anos -Preparação Alunos de CLIL (Colégios De Língua Inglesa) - Trabalhos Universitários -Traduções DISCIPLINAS Matemática Físico-Química Geometria Descritiva Português Inglês Espanhol Filosofia História de Arte
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.